blogue do mês :: blog of the month
publicidade :: ads

subscrever feeds

|
pub | ads



tags

todas as tags

arquivos :: archives

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Outubro 2005

ajudas | support
Site Meter



Segunda-feira, 19 de Setembro de 2016
ateliermob, às 15:58 | comentar :: comment | 2016.09.19

À luz das motivações precedentemente expostas, e nos termos do disposto na alínea b), do n.º 1, do artigo 20.º da Lei n.º 9/91, de 9 de abril, recomendo a Vossa Excelência
que — em face da visão estratégica no domínio da habitação promovida pela Resolução de Conselho de Ministros n.º 48/2015, de 15 de julho, e das iniciativas que vêm sendo desenvolvidas pela XI Comissão Parlamentar (Ambiente, Ordenamento do Território,

Descentralização, Poder Local e Habitação), no âmbito do grupo de trabalho dedicado ao tema «Habitação, Reabilitação Urbana e Políticas de Cidades» — seja adotada iniciativa legislativa tendente a rever o Programa Especial de Realojamento das Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 163/93, de 7 de maio, ponderando, designadamente: 

 

a) Reforçar a monitorização da implementação das soluções propostas pelos Municípios no momento da celebração dos acordos gerais de adesão por forma a garantir: 

i. Uma fiscalização rigorosa da ocupação do solo por novas construções;

ii. A imediata demolição das edificações precárias, uma vez realojados os agregados familiares residentes; e,

iii. A afetação dos terrenos indevidamente ocupados à execução de programas de realojamento;


b) Promover uma melhor coordenação no acompanhamento das situações pelas várias entidades envolvidas (o Governo, o Instituto da Segurança Social e os Municí-
pios);


c) Proceder a novas formas de recenseamento que permitam encontrar soluções condignas para os moradores excluídos do recenseamento inicial, tendo especial atenção aos agregados compostos por crianças, idosos e cidadãos com deficiência; 

 

d) Privilegiar a implementação de programas complementares de apoio, promovendo a habitação a custos controlados para arrendamento ou venda, com aproveitamento de fogos devolutos e incentivando o recurso ao arrendamento apoiado em concelhos limítrofes realizado de forma coordenada.

 

[Recomendação n.º 3/B/2016 do Sr. Provedor de Justiça]

 

 



Terça-feira, 13 de Setembro de 2016
ateliermob, às 08:43 | comentar :: comment | 2016.09.13

cidadesinformais.jpg

 

 

 

[programa]



Quinta-feira, 8 de Setembro de 2016
ateliermob, às 10:31 | comentar :: comment | 2016.09.08

HP.png

 

 

 [+ info]

 

 



ateliermob, às 09:28 | comentar :: comment | 2016.09.08

Convite Programa Terras Costa_imagem.jpg

 

[+ info]

 



Quarta-feira, 7 de Setembro de 2016
ateliermob, às 11:27 | comentar :: comment | 2016.09.07

[ENG] The final report of the event held on 29th May in Amsterdam is available! Thanks to the cooperation of URBACT, Committee of the Regions, City Makers and Eutropian many cities and city makers from around Europe gathered to share their experience with the Urban Agenda Partnerships!

 

dia1605g-161.jpg

 

Report by Eutropian

 

 

 



ateliermob, às 07:46 | comentar :: comment | 2016.09.07

Screenshot 2016-09-07 07.49.17.png

 

[ENG] 


“Mapping Public Housing” in Portugal, the Contemporary Challenges of its Reuse
Rui Ramos (PT), Marta Cruz (PT)

This session is based in the research project MdH - Mapping Public Housing: A critical review of the State-subsidized residential architecture in Portugal (1910-1974) that gathers an international and multidisciplinary team composed of architects, sociologists, historians and archivists, working in different stages, approaches and contexts. MdH relies on a documentary corpus anchored on the settlements' residential and urban designs archived in various Portuguese Institutions, as well as on the related process documents (memoirs, reports and assessment procedures, etc.). As in other countries, in Portugal, the multifamily housing in urban context is common in major cities such as Lisbon and Oporto. Even though in Lisbon this housing type dates back to the 17th century, in Oporto, the first examples only arise on the 1st half of the 20th century, carrying a consolidated identity, either in a specific constructive tradition as for the influences and references that can be addressed to ways of building present in other international contexts. Between the early 1920s and the late 1960s, this reality brought the emergence of multiple modernities, in diverse intervention contexts, carried out by different types of promoters, such as privates, real estate developers, or public and cooperative housing initiatives, with more constraints to an economic level. Each of these types of promotion constructed their own processes in terms of tradition and innovation in the dissemination of models, which apparently can be materialized through the changing typologies, construction practices and apartment layouts, whose main innovation, in our opinion, is revealed by the adaptability that allows these buildings' transformations at the present day without loss of identity. This keynote session unfolds from a set of examples built between the early 1920s and the late 1970s approaching the transformation processes observed in the architectural types and models, the language and construction processes and in the domestic spaces and modes of living.

Mapping Public Housing: A Critical Review of the State-Subsidised Residential Architecture in Portugal
(1910-1974). Origin, Foundation and Structure of the Research Project
Rui Ramos (PT), Marta Cruz (PT)
The Square House Architecture. Finding a Story Between Model and Type
Eliseu Gonçalves (PT)
A History of Adaptation: The Three Stages of the Affordable Houses Programme
Sérgio Silva (PT)
Regional Architects Network: The Spread of Modernity by the Affordable Income Houses
Programme (Economic Housing)
Maria Tavares (PT)
Affordable Housing and the Development of Modern City
Teresa Cálix (PT)

 

Final Debate
Raquel Paulino (PT), Tiago Mota Saraiva (PT)

 

[+ info]


Quinta-feira, 1 de Setembro de 2016
ateliermob, às 08:22 | comentar :: comment | 2016.09.01

CÓDIGO
DOS
CONTRATOS
PÚBLICOS

 

[PT] Na falta de um Código de Construção é, para os arquitectos e demais profissionais das áreas da construção, o mais importante Código do sistema jurídico português. Está, mais uma vez, em revisão e até ao próximo dia 23 de Setembro estará em consulta pública em que todos podem participar. Haverá significativas alterações no que respeita à contratação de serviços de arquitectura.

[+ info]



Quarta-feira, 31 de Agosto de 2016
ateliermob, às 09:33 | comentar :: comment | 2016.08.31

urban-agenda.jpg

 

A Direção-Geral do Território convida todos os municípios portugueses a manifestarem o seu interesse em participar nas parcerias da Agenda Urbana para a União Europeia

 

[+ info]

 

 



Terça-feira, 30 de Agosto de 2016
ateliermob, às 08:44 | comentar :: comment | 2016.08.30

[PT] Desafiados pela Archdaily Brasil, aqui fica a playlist seleccionada entre todos nós

 

[ENG] Challenged by Archdaily Brasil, here's the playlist selected by all of us

 

 

      Screenshot 2016-08-30 08.48.21.png 

 

 



Quinta-feira, 25 de Agosto de 2016
ateliermob, às 09:32 | comentar :: comment | 2016.08.25

14067593_10154458333799868_2092501484757079180_n.j

 

[PT] Após longas e intensas jornadas de discussão, os trabalhos na Av. General Roçadas já começaram para que todos e todas possam caminhar nesta zona da cidade de uma forma mais segura e agradável - projecto integrado no Plano de Acessibilidade Pedonal de Lisboa.

[ENG] After long and intense journeys of discussion, works at Av. General Roçadas (Lisbon) started so that everyone may have more pleasant and safe walks in this area - project under the Plano de Acessibilidade Pedonal de Lisboa (Lisbon Pedestrian Accessibility Plan).
 

 

 


tags:

Quinta-feira, 11 de Agosto de 2016
ateliermob, às 18:16 | comentar :: comment | 2016.08.11

Screenshot 2016-08-11 18.18.16.png

 

 

[here]



Quarta-feira, 10 de Agosto de 2016
ateliermob, às 10:41 | comentar :: comment | 2016.08.10

arquine 14.jpg

 

[Arquine Jams No.14 | Otros frentes

 

 



Terça-feira, 19 de Julho de 2016
ateliermob, às 07:43 | comentar :: comment | 2016.07.19

003.jpg

 

 

[+ info]

[program]

 

 



Segunda-feira, 18 de Julho de 2016
ateliermob, às 12:18 | comentar :: comment | 2016.07.18

 

 

habitar_tomar.jpg

 

 

Os acontecimentos que têm assombrado a Europa pela confrontação a que a obrigam com a sua lógica e os seus valores chegam a Portugal. 

A violência das imagens que vemos de refugiados a chegar a uma Europa que se definiu a si mesma como um espaço natural de acolhimento e de inclusão faz-nos reflectir sobre o nosso papel como cidadãos e sobre a acção específica dos arquitectos.
Da arquitectura e do seu papel como corpo capaz de integrar em si, na sua disciplina, questões e temas que implicam todos. Inclusão parece-nos ser um tema positivo, ou seja, um tema que surge naturalmente e que decorre da prossecução natural da vida em comunidade. Na realidade, inclusão surge como um tema reactivo, como uma resposta a manifestações de exclusão.

Este será um primeiro tema para o debate, preocupamo-nos com a necessidade de incluir porque nos confrontamos com a exclusão.

O Conjunto Habitacional de Penela, obra que aqui se apresenta pela circunstância de pertencer a uma proximidade geográfica com Tomar, traz-nos a escala e a amplitude destas questões que nos parecem próximas na nossa coexistência mediática com o mundo em que vivemos, neste caso o problema específico dos refugiados sírios, mas traz-nos de volta aos nossos problemas quotidianos como o é a integração das comunidades ciganas no espaço alargado de que todos fazemos parte mesmo que não participem do mediatismo da informação com que nos confrontamos diariamente.
Acontece reconhecermos um problema que existe à frente dos nossos olhos quando o localizamos pela mira dos media. Muitas vezes viver e fazer reconhecer um problema passa por mantê-lo vivo, à luz, longe da obscuridade, do esquecimento.

Boa parte da arquitectura do século XX emerge como resposta às condições de vida de um mundo em processo de industrialização e muitas das respostas então estabelecidas são ainda presentes. As décadas de 1960 e 70 construíram espaços de confluência entre a arquitectura e a sociologia que permanecem actuais e formaram muita da consciência social que tem hoje espaços activos nas discussões que se estabelecem sobre o papel social que a arquitectura tem ou pode vir a ter na vida que todos compartilhamos. A arquitectura manifesta, pelos programas que lhe dão origem e pelas respostas que propõe, um espaço de reflexão sobre a sua participação nos processos de construção das formas e dos espaços em que vivemos.
O segundo tema de discussão que propomos é precisamente sobre esse papel. No espaço de tempo que corresponde a esta edição do Habitar Portugal, 2012-2014, que coincidiu com a intervenção da troika em Portugal, qual é o estado desse espaço de reflexão? Como se manifestou na arquitectura que por aqui se pratica? Que formas, processos, intenções traz a arquitectura para um espaço mais alargado de discussão?

E a arquitectura, ela própria, como fica?

 


Oradores
Tiago Mota Saraiva (arquitecto, ateliermob)
José António Pinto / Chalana (assistente social, Bairro do Lagarteiro do Porto)
Manuela Mendes (socióloga, CIES / FAUTL)
João Boto Caeiro (arquitecto, rootstudio (MEX))

 

Moderação
Comissariado
HP12–14



ateliermob, às 07:42 | comentar :: comment | 2016.07.18

urban breakfast.jpg

 

 

Programa Urban Breakfast Lisboa | 18 de julho
9:00 Receção dos participantes e café de boas-vindas

09:30 Abertura
Basílio Horta, Presidente do Conselho Metropolitano de Lisboa
João Pedro Matos Fernandes, Ministro do Ambiente

10:00 Habitat III: Conferência Habitação e Desenvolvimento Urbano Sustentável
Ana Moreno, Alto Representante do Secretariado ONU-Habitat III

10:15 Habitat III: Relatório Nacional Portugal
Cristina Cavaco, Subdiretora‐Geral do Território

10:30 Painel de Discussão
Moderador: Luísa Schmidt, Jornal Expresso e Instituto de Ciências Sociais
Panel de oradores:
- Hernâni Hélio Jorge, Diretor Regional do Ambiente dos Açores (a confirmar)
- Helena Roseta, Presidente da Assembleia Municipal de Lisboa
- João Ferrão, Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa
- Paulo Correia, Associação dos Urbanistas Portugueses
- Tiago Mota Saraiva, ateliermob

11:45 Debate Aberto

12:20 Encerramento
Demétrio Alves, Primeiro Secretário da Comissão Executiva Metropolitana de Lisboa
Rui Amaro Alves, Diretor-Geral do Território

12:40 Urban Brunch

 

[+ info]



ateliermob - arquitectura, design e urbanismo lda.
[PT]
Plataforma multidisciplinar de desenvolvimento de ideias, investigação e projectos nas áreas da arquitectura, design e urbanismo. É assim que tudo costuma começar. A partir daí trabalha-se tudo o resto. Só é impossível o que não entusiasma, o que não é criativo, o que nos afasta das pessoas.
[saber mais]

[ENG]
Ateliermob is a multidisciplinary platform which develops projects, ideas and research within architecture, design and urbanism. This is the way it usually starts. From this point, everything is worked out. The impossible is to work on the unexciting, on the uncreative, on what diverges from people needs.
[+ info]
ateliermob @ facebook
International internship program at ateliermob
ligações :: links
ateliermob: What ever happened?


+ videos
Tanto Mar


+ info
subscrever | subscribe

email para actualizações :: email for updates
By Feedburner