blogue do mês :: blog of the month
publicidade :: ads

subscrever feeds

|
pub | ads



tags

# 004 (a)

# 004 (b)

# 009

# 014

# 015

# 016

# 019

# 021

# 023

# 025

# 026

# 027

# 028

# 030

# 031

# 033

# 034

# 039

# 040

# 041

# 044

# 045

# 046

# 047

# 049

# 050

# 052

# 055

# 056

# 057

# 059

# 061

# 062

# 065

# 066

# 067

# 068

# 070

# 071

# 072

# 074

# 077

# 078

# 082

# 088

# 089

# 091

# 093

# 094

# 098

# 106

# 111

# 115

# 116

# 117

# 118

# 120

# 122

# 123

# 125

# 126

# 127

# 128

# 129

# 130

# 137

# 138

# 142

# 146

# 150

# 151

# 152

# 155

# 156

# 157

# 159

# 162

# 166

# 167

# 168

# 169

# 170

# 172

# 174

# 175

# 176

# 177

# 178

# 180

# 181

# 187

# 188

# 189

# 193

# 194

# 202

# 204

# 205

# 213

# 216

# 220

# 221

# 234

# 235

# 237

# 240

# 241

# 242

# 244

# 250

2006 - 2007

2007 - 2008

2008 - 2009

2009 - 2010

2010 - 2011

2011 - 2012

amigos | friends

ateliermob at ...

blogue do mês | blog of the month

blogue | blog

coluna da direita | right column

competitions

conferências online | online lectures

contacto | contacts

design

diagramas | diagrams

direito à habitação

divulgação | release

emprego | job

entrevista | interview

equipa | team

filmes | movies

jovens arquitectos portugueses | young p

kidsmob

livros | books

media

música | music

notícia | news

novas práticas | new practices

novos arquitectos | new architects

prémios | awards

press release

projectos | projects

reflexões | thoughts

sobre | about

sondagem | poll

video

working with the 99%

workshops

todas as tags

arquivos :: archives

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Outubro 2005

ajudas | support
Site Meter



Quinta-feira, 9 de Abril de 2009
ateliermob, às 18:29 | comentar :: comment | 2009.04.09

 

 

[ENG] Only in portuguese.

 

[PT] Associado a uma nova imagem e logótipo, os Centros de Emprego, lançaram um concurso para a definição de um conceito para um projecto-tipo das suas novas instalações, tendo como base o novo Modelo de Funcionamento.

A proposta baseia-se na implantação de módulos no interior dos centros de emprego, procurando não interagir com a estrutura existente. Esta estratégia permite libertar as paredes dos edifícios existentes, que poderão ter portas, janelas ou pilares salientes, procurando diminuir o esforço da intervenção, não sendo desta forma objecto de licenciamento. Por outro lado, a disposição centralizada no espaço de toda a intervenção permite que os trabalhos pesados de construção possam ser feitos exteriormente em estaleiro, minimizando os tempos de construção e volume de obra dentro dos 86 edifícios existentes.

Tendo como base o fluxograma de atendimento de um centro de emprego, foram elaborados diversos organogramas para as actividades, relações entre funcionários e utentes e uso temporal dos espaços. As actividades e fluxos destes esquemas foram sendo substituídos por módulos. O objectivo foi encontrar a organização espacial mais conveniente para o caso tipo apresentado.
Como resultado final foi obtido um diagrama de atendimento para a organização espacial-tipo em que os módulos aparecem dispostos em linha recta, numa sequência lógica de entrada, recepção, triagem, espera e diferentes níveis de atendimento. É possível fazer o paralelo entre este diagrama e a complexidade do atendimento numa escala com quatro parâmetros: aprofundamento dos problemas, privacidade, especialização e duração. Como caso tipo que representa, este diagrama e a implantação dos módulos num caso real, é adaptável a qualquer centro e a qualquer edifício.

Fisicamente os módulos não tocam na estrutura existente, deixando vias de acesso e circulação à volta dos mesmos. Os acessos possuem as dimensões regulamentares para um acesso universal sem barreiras.
Estas estruturas são feitas com base em peças que, combinadas entre si, criam módulos de diferentes alturas, áreas e profundidade. As peças foram dimensionadas para poderem ser facilmente transportadas e montadas no interior dos edifícios. A flexibilidade foi uma questão fundamental e a capacidade de adaptação dos módulos pretende responder às diferentes necessidades dos centros de emprego.

Os módulos foram desenvolvidos segundo os diversos espaços e actividades, permitindo uma fácil diferenciação uma vez que um módulo é igual a uma actividade ou atendimento e, nas linhas de atendimento, um módulo equivale a um funcionário. Assim sendo temos um módulo para cada espaço: Segurança, Zona de Espera, Recepção/Triagem, LSE, I.S., Linha de Atendimento nº1 para candidatos, Linha de Atendimento nº2 para candidatos, Linha de Atendimento nº3 para candidatos, Sala de Grupo para candidatos, Sala de Testes para candidatos, Linha de Atendimento nº2 para entidades, Linha de Atendimento nº3 para entidades, Sala de Grupo para entidades, Gabinetes Extra e, por fim, Gabinete de Medicina do Trabalho.

Estes módulos são autónomos, podendo cada centro instalar n módulos. No caso do centro apresentado existem 10 módulos de Linha de Atendimento a Candidatos. Num centro mais pequeno poderão, por exemplo, ser implantados somente 4, ou ser suprimido o módulo de recepção e triagem, se a Gestão de Fluxos estiver completamente instalada. Cada centro tem ao seu dispôr inúmeras hipóteses para instalar o novo modelo de atendimento.
A construção modular permite ainda que vários centros possam ser construidos, em estaleiro próprio e ao mesmo tempo. Assim sendo, diminui-se os tempos de intervenção dentro dos centros de emprego, aumenta-se a padronização e encomenda poupando-se nos custos.

Existem percursos distintos para entidades e candidatos. Embora partilhem a mesma área de entrada, recepção, instalações sanitárias e LSE, o acesso às diferentes linhas de atendimento é feita em diferentes percursos. Os módulos são implantados nas linhas de atendimento em open space e garantem um visibilidade controlada, insonorização e privacidade que aumentam consoante a grau de complexidade do atendimento. Esta gradação é feita através da adição de módulos que aumentam a altura dos posto de atendimento, diminuindo o grau de exposição do utente, seja ele candidato ou entidade. Deste modo os espaços totalmente encerrados foram reduzidos ao mínimo: salas de grupo, sala de testes e I.S. Foi equacionado no dimensionamento dos postos de atendimento o uso de computadores portáteis, a localização de armários, secretárias, cadeiras, impressoras e fotocopiadoras, bem como a inexistência de objectos pessoais (presentes no back office). Apesar da diferenciação dos módulos nas linhas de atendimento, estas são completamente flexíveis, podendo variar o nº de linha, consoante o aumento ou diminuição do fluxo de utentes.
No diagrama, do qual resultou a proposta para a organização espacial, a zona mais privada do atendimento compreende os Gabinetes Extra e o Gabinete de Medicina do Trabalho. A localização espacial destes pretende criar uma charneira para o back office, permitindo um acesso directo, mas controlado, aos espaços de apoio por parte dos funcionários. A inclusão da zona de LSE na zona de espera justifica-se com o incentivo e estímulo para uma “espera activa”. Enquanto o candidato aguarda a sua vez, pode procurar informação, ou visualizar a Corporate Tv e a Gestão de Fluxos.

Complementar à implantação dos módulos, que reformulam todo o atendimento e uniformizam a imagem do IEFP, a sinalética e a cor assumem importância na procura de uma imagem de reconhecimento. A base de desenvolvimento foi o novo logotipo. As cores usadas são o branco e o verde, que sempre caracterizaram os centros e representam afectividade e o conforto já existentes. A sinalética apresentada nas imagens tem como objectivo a orientação e identificação dos espaços, numa linguagem comum desde a montra exterior ao interior dos módulos.

  

Parabéns aos Concepsys que passaram em 1º lugar à 2ª fase deste concurso.


tags:

_ Prémio Excelência 2016 - Reabilitação


ateliermob - arquitectura, design e urbanismo lda.
[PT]
Plataforma multidisciplinar de desenvolvimento de ideias, investigação e projectos nas áreas da arquitectura, design e urbanismo. É assim que tudo costuma começar. A partir daí trabalha-se tudo o resto. Só é impossível o que não entusiasma, o que não é criativo, o que nos afasta das pessoas.
[saber mais]

[ENG]
Ateliermob is a multidisciplinary platform which develops projects, ideas and research within architecture, design and urbanism. This is the way it usually starts. From this point, everything is worked out. The impossible is to work on the unexciting, on the uncreative, on what diverges from people needs.
[+ info]
ateliermob @ facebook
International internship program at ateliermob
ligações :: links
ateliermob: What ever happened?


+ videos
Tanto Mar


+ info
subscrever | subscribe

email para actualizações :: email for updates
By Feedburner