blogue do mês :: blog of the month
publicidade :: ads

subscrever feeds
Destaques :: Top Stories

Reabilitação urbana do Alto do Seixalinho
Urban renovation of Alto do Seixalinho
# 258

ateliermob projecta a conversão de 5 escolas no concelho de Tomar em habitação municipal
ateliermob is designing the conversation of 5 former basic schools at Tomar in to public housing
# 222

ateliermob é responsável pelo desenho expositivo da próxima exposição do MUDE
ateliermob is designing the next MUDE exhibition
# 269

Adjudicada a reabilitação do Salão Central Eborense em Évora
Hired to "Salão Central Eborense" renovation in Évora
# 230
pub | ads



tags

# 004 (a)

# 004 (b)

# 009

# 014

# 015

# 016

# 019

# 021

# 023

# 025

# 026

# 027

# 028

# 030

# 031

# 033

# 034

# 039

# 040

# 041

# 044

# 045

# 046

# 047

# 049

# 050

# 052

# 055

# 056

# 057

# 059

# 061

# 062

# 065

# 066

# 067

# 068

# 070

# 071

# 072

# 074

# 077

# 078

# 082

# 088

# 089

# 091

# 093

# 094

# 098

# 106

# 111

# 115

# 116

# 117

# 118

# 120

# 122

# 123

# 125

# 126

# 127

# 128

# 129

# 130

# 137

# 138

# 142

# 146

# 150

# 151

# 152

# 155

# 156

# 157

# 159

# 162

# 166

# 167

# 168

# 169

# 170

# 172

# 174

# 175

# 176

# 177

# 178

# 180

# 181

# 187

# 188

# 189

# 193

# 194

# 202

# 204

# 205

# 207

# 213

# 216

# 220

# 221

# 230

# 234

# 235

# 236

# 237

# 240

# 241

# 242

# 244

# 250

# 258

# 267

# 269

2006 - 2007

2007 - 2008

2008 - 2009

2009 - 2010

2010 - 2011

2011 - 2012

amigos | friends

ateliermob at ...

blogue do mês | blog of the month

blogue | blog

coluna da direita | right column

competitions

conferências online | online lectures

contacto | contacts

design

diagramas | diagrams

direito à habitação

divulgação | release

emprego | job

entrevista | interview

equipa | team

filmes | movies

honorários

jovens arquitectos portugueses | young p

kidsmob

livros | books

media

música | music

notícia | news

novas práticas | new practices

novos arquitectos | new architects

prémios | awards

press release

projectos | projects

reflexões | thoughts

sobre | about

sondagem | poll

video

working with the 99%

workshops

todas as tags

arquivos :: archives

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Outubro 2005

ajudas | support
Site Meter


Sexta-feira, 17 de Fevereiro de 2017
ateliermob, às 08:32 | comentar :: comment | 2017.02.17

 

IMG_9581_.jpg

 

 

[PT]
Tanto pelo entusiasmo com que falamos dos projectos em que estamos mergulhados, como pela quantidade de gente e parceiros que se vão juntando aos processos nunca conseguimos ser suficientemente justos com todos e todas que ajudam e tomam um papel decisivo neles. No caso do trabalho que temos vindo a desenvolver na Rua de Marvila - que ontem foi capa e páginas centrais do jornal i com uma entrevista do jornalista Nuno Ramos de Almeida -, não seria justo não começar por declarar que estes dois anos trabalhos só foram possíveis com o financiamento do programa BIP-ZIP da Câmara Municipal de Lisboa, que teve a audácia de escolher e apoiar no terreno um conjunto de ideias arriscadas e, de certa forma, experimentais. O BIP-ZIP é um programa estrutural das iniciativas de base cidadã em Lisboa e que confere à cidade, no âmbito europeu (e como pudemos constatar há poucos dias com a visita de vários representantes de cidades europeias), um estatuto de excepcionalidade no que diz respeito ao fervilhar deste tipo de iniciativas.
Por outro lado, também devemos referir todos e todas que trabalham connosco no terreno. A Xerém/Hangar que é promotor da candidatura e que tem desenvolvido o trabalho de registo do património imaterial da população e selecção e curadoria da exposição em curso, a Ana Catarino que tem trabalhado como mediadora, organizadora e crítica dos processos, o Colectivo Warehouse que - com alguns alunos da Universidade Lusófona de Lisboa, e com o empenho da professora Patrícia Santos Pedrosa - construíram o parque intergeracional, cada um dos técnicos do gabinete do BIP-ZIP - designadamente, neste caso, o Dr. José Ferreira e a Dra. Elisabete Santa-Bárbara -,  a Mafalda, o Luís, o Álvaro, a Mena, o José, o Furtado, a Ana (isto é aquela parte em que nos esquecemos sempre de alguém, mas que pedimos que se sintam representados nos nomes anteriores)...
A velocidade e os obstáculos já vencidos, prognosticam que algo de realmente interessante venha a acontecer, brevemente, ao Palácio. Sintam-se convidados para, neste Sábado pelas 15h30, visitar o último dia de abertura ao público da exposição "Entre Linhas" e conversar connosco sobre a síntese possível destes dois anos de trabalho.

 

[entrevista no jornal i]

[Casas Entre Linhas - Encerramento]

 

 

Neste sábado concluem-se dois anos de trabalho com as populações de Marvila para discutir e perceber o que pode ser um dos edifícios mais emblemáticos da zona: o Palácio Marquês de Abrantes

Durante dois anos decorreu, no Palácio Marquês de Abrantes, um trabalho que desembocou numa exposição. Esse esforço tinha o duplo objetivo de mostrar, pela mão de quatro artistas, as experiências e histórias da zona oriental de Lisboa e das suas populações operárias, e ao mesmo tempo, promover um processo de discussão com a população sobre o destino daquele edifício. A par da exposição, e na sequência do trabalho na Rua de Marvila e com os seus moradores, o ateliermob deslocou uma equipa para o palácio para projetar, com os habitantes, uma ideia para o futuro do edifício. No sábado, esta primeira fase do processo encerra-se. Sobre o assunto falámos com o arquiteto Tiago Mota Saraiva, do ateliermob, que conta com uma importante experiência na criação de uma arquitetura democrática e articulada com as populações.

 

No documento da exposição que decorre até sábado no Palácio Marquês de Abrantes, vocês defendem que a solução a ser encontrada com a população é contra a gentrificação que está a decorrer na zona, mas é possível inverter este processo?

No início, nós pensávamos que sim. Há um processo em curso, inicialmente ligado aos planos que havia para Marvila que falavam em três grandes eixos: o grande hospital de Lisboa, a terceira travessia do Tejo e as maiores áreas de construção para a classe média – todos previstos para Marvila. O nosso primeiro interesse em trabalhar aqui foi perceber como é que isso estava a acontecer num cenário em que, de repente, se entrou em crise e tudo parou. O que encontrámos naquele pedaço de Lisboa foi uma cidade expectante, com as pessoas à espera do que ia acontecer. Nesse sentido começou-se a tentar reunir as pessoas, a pedir opinião. Havia uma grande descrença em tudo o que se propunha, as pessoas nem acreditavam que durante este processo íamos mudar uma parte do ateliê para lá. Neste momento, o grande foco de tensão é que nos vamos embora.

 

As pessoas não querem que se vão? 

Nós temos o compromisso de ter lá o ateliê até ao fim da exposição [acaba este sábado] e fazer um projeto daquele edifício, com as pessoas, que contrarie a desertificação, que traga gente nova para o bairro porque, neste momento, já há muito pouca gente a habitar ali. E que contrarie a lógica da ruína.

 

No fundo, não é essa lógica que precede a gentrificação? Os bairros arruínam-se, expulsam os seus habitantes e são tomados pela especulação?

Exatamente. No fundo, diminui-se o valor do edificado, começa-se a comprar em massa coisas que estão já em ruína, faz--se tábua rasa de um património e de uma história e constrói-se edifícios novos. Nós queremos contrariar isso: queremos dar-lhe conteúdo e dá-lo às pessoas. Nós queremos, mais do que reabilitar o edifício, ajudar a reabitar a zona.

 

Isso não é um pouco contraditório com a proposta de aí nascer uma espécie de centro de refugiados? Normalmente, os centros não são abertos aos bairros e às pessoas que lá habitam. Ou é um centro que também é um equipamento social que beneficie a população local?

A conclusão a que chegámos com as pessoas é uma lógica de centro de acolhimento. Há muita gente naquela zona a viver sem condições, sem casas de banho, etc., e que normalmente tentam rejeitar a existência de obras, como inquilinos, porque isso surge como o primeiro passo para serem forçados a ir embora. Este edifício podia servir para acolhimento das pessoas enquanto fossem melhoradas as suas casas. É preciso dizer que houve sempre uma rejeição, por parte das pessoas, da lógica da habitação social. Existe muita habitação social naquela zona, acima da linha do comboio, e o próprio edifício não se adapta a esse modelo. Então achou-se muito mais que isso fosse um edifício de exceção com casas de exceção.

 

E não terá outras valências sociais, como salas de estudo para as crianças, etc.?

Sim, até há uma associação de moradores da zona que solicitou espaço para desenvolver as suas atividades e realizarem outras em torno do empreendedorismo social. Já há uma dinâmica. O nosso principal projeto é não só reabilitar o edifício, mas conseguir que haja uma entidade, com a população, que gira aquele espaço, ou quem o município entender. Agora, uma das coisas que nos parece interessante de “coser” com a questão dos refugiados é que naquela zona há muitos espaços de negócios, ainda equipados, que foram fechando de um momento para o outro. Aquilo é um sítio que potencialmente pode ganhar vida outra vez. Há coisas que foram fechadas e que rapidamente podem ser reativadas. E também construir novas dinâmicas de trabalho naquela rua. É interessante que possa haver novas populações que possam passar por ali e se possam ir sedimentando ali à volta. Aquela zona não é bem a Marvila ribeirinha, onde agora há um processo de surgimento de galerias artísticas. Mas também não é um processo de habitação social, como o Bairro dos Alfinetes. Ficou ali a meio, um bocadinho esquecida. No fundo, o que se queria era dinamizar e criar uma realidade nova naquela zona, devolver o palácio à população do bairro.

 

Há participação da população neste processo?

Foi de alguma forma a população que nos chamou para este edifício. Inicialmente, o que nos disseram é que queriam que a sede da junta de freguesia fosse ali. Aquilo é o grande palácio histórico da zona e a população gostava que fosse valorizado. Não sendo isso possível, defendeu que devia ter um uso público e servir as pessoas com a porta aberta. Houve um enorme entusiasmo quando reabrimos o palácio à visita das pessoas. Elas reconheceram as casas de quem lá tinha vivido, chegaram a viver 200 pessoas no palácio. E hoje, com o gabinete local, todos os dias entram pessoas para falar. Nós, a pedido das pessoas, às quintas-feiras projetamos vídeos e às sextas fazemos uma síntese do trabalho, com as pessoas, do que se fez na semana.

 

Não haverá uma pressão turística?

O edifício tem uma vista fantástica. Essa pressão, a ser feita, não é junto de nós mas do proprietário, a câmara municipal. Haverá certamente inúmeros interessados. Mas existe uma rejeição pela população da lógica do turismo. As pessoas querem muito mais uma lógica de que volte a ser teto para as pessoas e equipamento social. Nós chamamos-lhe uma casa entre linhas. Querem que se consiga agarrar gente ao território.

 

Como vai ser concluído o processo?

No próximo sábado serão apresentadas as conclusões, que foram sendo articuladas com as pessoas, para serem aprovadas e posteriormente levadas ao município. O que nós esperamos é que a câmara receba este projeto e lhe dê o seguimento que entender. O que decidir para ali é central para aquela zona da cidade. Existem já meios e estruturas interessadas, nacionais e europeias, em trabalhar no aproveitamento do edifício. 

 

 

 

Projecto BIP-ZIP:

 

 

Por:

 xerem_logo.jpg    

 

Com:

ateliermob + TC99%.jpg  

 

 


tags:

Destaques :: Top Stories

Reabilitação urbana do Alto do Seixalinho
Urban renovation of Alto do Seixalinho
# 258

ateliermob projecta a conversão de 5 escolas no concelho de Tomar em habitação municipal
ateliermob is designing the conversation of 5 former basic schools at Tomar in to public housing
# 222

ateliermob é responsável pelo desenho expositivo da próxima exposição do MUDE
ateliermob is designing the next MUDE exhibition
# 269

Adjudicada a reabilitação do Salão Central Eborense em Évora
Hired to "Salão Central Eborense" renovation in Évora
# 230
ateliermob - arquitectura, design e urbanismo lda.
[PT]
Plataforma multidisciplinar de desenvolvimento de ideias, investigação e projectos nas áreas da arquitectura, design e urbanismo. É assim que tudo costuma começar. A partir daí trabalha-se tudo o resto. Só é impossível o que não entusiasma, o que não é criativo, o que nos afasta das pessoas.
[saber mais]

[ENG]
Ateliermob is a multidisciplinary platform which develops projects, ideas and research within architecture, design and urbanism. This is the way it usually starts. From this point, everything is worked out. The impossible is to work on the unexciting, on the uncreative, on what diverges from people needs.
[+ info]
ateliermob @ facebook
International internship program at ateliermob
ligações :: links
ateliermob: What ever happened?


+ videos
Tanto Mar


+ info
subscrever | subscribe

email para actualizações :: email for updates
By Feedburner

ajudas | support
Site Meter


tags

# 004 (a)

# 004 (b)

# 009

# 014

# 015

# 016

# 019

# 021

# 023

# 025

# 026

# 027

# 028

# 030

# 031

# 033

# 034

# 039

# 040

# 041

# 044

# 045

# 046

# 047

# 049

# 050

# 052

# 055

# 056

# 057

# 059

# 061

# 062

# 065

# 066

# 067

# 068

# 070

# 071

# 072

# 074

# 077

# 078

# 082

# 088

# 089

# 091

# 093

# 094

# 098

# 106

# 111

# 115

# 116

# 117

# 118

# 120

# 122

# 123

# 125

# 126

# 127

# 128

# 129

# 130

# 137

# 138

# 142

# 146

# 150

# 151

# 152

# 155

# 156

# 157

# 159

# 162

# 166

# 167

# 168

# 169

# 170

# 172

# 174

# 175

# 176

# 177

# 178

# 180

# 181

# 187

# 188

# 189

# 193

# 194

# 202

# 204

# 205

# 207

# 213

# 216

# 220

# 221

# 230

# 234

# 235

# 236

# 237

# 240

# 241

# 242

# 244

# 250

# 258

# 267

# 269

2006 - 2007

2007 - 2008

2008 - 2009

2009 - 2010

2010 - 2011

2011 - 2012

amigos | friends

ateliermob at ...

blogue do mês | blog of the month

blogue | blog

coluna da direita | right column

competitions

conferências online | online lectures

contacto | contacts

design

diagramas | diagrams

direito à habitação

divulgação | release

emprego | job

entrevista | interview

equipa | team

filmes | movies

honorários

jovens arquitectos portugueses | young p

kidsmob

livros | books

media

música | music

notícia | news

novas práticas | new practices

novos arquitectos | new architects

prémios | awards

press release

projectos | projects

reflexões | thoughts

sobre | about

sondagem | poll

video

working with the 99%

workshops

todas as tags