blogue do mês :: blog of the month
publicidade :: ads

subscrever feeds

|
pub | ads



tags

# 004 (a)

# 004 (b)

# 009

# 014

# 015

# 016

# 019

# 021

# 023

# 025

# 026

# 027

# 028

# 030

# 031

# 033

# 034

# 039

# 040

# 041

# 044

# 045

# 046

# 047

# 049

# 050

# 052

# 055

# 056

# 057

# 059

# 061

# 062

# 065

# 066

# 067

# 068

# 070

# 071

# 072

# 074

# 077

# 078

# 082

# 088

# 089

# 091

# 093

# 094

# 098

# 106

# 111

# 115

# 116

# 117

# 118

# 120

# 122

# 123

# 125

# 126

# 127

# 128

# 129

# 130

# 137

# 138

# 142

# 146

# 150

# 151

# 152

# 155

# 156

# 157

# 159

# 162

# 166

# 167

# 168

# 169

# 170

# 172

# 174

# 175

# 176

# 177

# 178

# 180

# 181

# 187

# 188

# 189

# 193

# 194

# 202

# 204

# 205

# 213

# 216

# 220

# 221

# 234

# 235

# 237

# 240

# 241

# 242

# 244

# 250

2006 - 2007

2007 - 2008

2008 - 2009

2009 - 2010

2010 - 2011

2011 - 2012

amigos | friends

ateliermob at ...

blogue do mês | blog of the month

blogue | blog

coluna da direita | right column

competitions

conferências online | online lectures

contacto | contacts

design

diagramas | diagrams

direito à habitação

divulgação | release

emprego | job

entrevista | interview

equipa | team

filmes | movies

jovens arquitectos portugueses | young p

kidsmob

livros | books

media

música | music

notícia | news

novas práticas | new practices

novos arquitectos | new architects

prémios | awards

press release

projectos | projects

reflexões | thoughts

sobre | about

sondagem | poll

video

working with the 99%

workshops

todas as tags

arquivos :: archives

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Outubro 2005

ajudas | support
Site Meter




Segunda-feira, 22 de Junho de 2015
ateliermob, às 08:28 | comentar :: comment | 2015.06.22

Diário da República, 2.ª série — N.º 118 — 19 de junho de 2015

 

[PT] Foi um longo processo desde o concurso ganho em 2010 até à sua publicação. Um trabalho fantástico entre várias pessoas do ateliermob, especialidades, técnicos de autarquia e de diferentes entidades com um momento extraordinário numa conferência de serviços na CCDR de Beja - que não terá durado mais de quinze minutos - no qual obteve o parecer favorável de todas as entidades.

 

_IMG_3094.jpg

(imagem de maqueta de 2012 - não é a versão final do Plano)

 

 

Ficha Técnica

Projecto: Plano de Pormenor da Unidade de Planeamento 4 da Amareleja
Localização: Amareleja, Moura

Área: 9,9 ha

Ano do projecto: 2010-2015
Promotor: Câmara Municipal de Moura

 

Coordenação, Arquitectura e Desenho Urbano
ATELIERMOB - Arquitectura, Design e Urbanismo, lda.
Andreia Salavessa
Tiago Mota Saraiva
Vera João (coord.)
Carine Pimenta (coord.)
Artemis Sierra
Bianca Barducci
Carlotta Bonvicini
Elisa Ioime
Federico Melandri
Joana Bastos
João Torres
Otis Sloan Brittain
Paola Corradi
Rita Aguiar Rodrigues
Sara Campagna

 

Paisagismo
PERSPECTIVAS
Viviana Rodrigues

 

Infraestruturas Víárias
ENGIMIND
Pedro Reis

 

Rede de Abastecimento e Distribuição de Água, incluindo Rede de Incêndio
BETAR
Andreia Cardoso

 

Rede de Drenagem de Águas Residuais Domésticas e Pluviais
BETAR
Andreia Cardoso

 

Rede de Abastecimento e Distribuição de Gás
Victor Correia

 

Infraestruturas de Electricidade
João Pedro Osório

Infraestruturas de Telecomunicações
Marco Pimentel

 

Estudo do Ruído
CERTIPROJECTO
Fernando Palma Ruivo

 

Consultadoria Direito
Dulce Lopes

 

 


tags:

Sexta-feira, 23 de Novembro de 2012
ateliermob, às 17:27 | comentar :: comment | 2012.11.23


tags:

Sexta-feira, 14 de Setembro de 2012
ateliermob, às 15:51 | comentar :: comment | 2012.09.14


tags:

Quinta-feira, 6 de Setembro de 2012
ateliermob, às 09:26 | comentar :: comment | 2012.09.06

 

[PT] Projecto de Execução das Infraestruturas do Plano de Pormenor da UP4 da Amareleja

 

[ENG] Infrastructure Detail Project of Amareleja UP4 area Master Plan


tags:

Quarta-feira, 11 de Abril de 2012
ateliermob, às 12:53 | comentar :: comment | ver comentários (1) | 2012.04.11


tags:

Quarta-feira, 25 de Janeiro de 2012
ateliermob, às 12:06 | comentar :: comment | 2012.01.25

 

 

 

 

 


tags:

Sexta-feira, 29 de Abril de 2011
ateliermob, às 14:04 | comentar :: comment | 2011.04.29


tags:

Segunda-feira, 3 de Maio de 2010
ateliermob, às 10:47 | comentar :: comment | 2010.05.03

1º Prémio | 1st Prize

 

[ENG] No English translation.

 

[PT]

 

 

 

 

 

 

Introdução

A Amareleja, é um caso paradigmático e caracterizador da história do séc XX português. No início do século a agricultura era a actividade de maior desenvolvimento económico. O Alentejo, apesar de manter uma estrutura fundiária de características feudais, dependente dos grandes latifúndios, assumia-se a nível nacional como o principal actor da produção agrícola - o que lhe terá valido o epíteto salazarista do celeiro de Portugal. Contudo, embora a sua importância económica no contexto nacional nunca se tenha traduzido numa extraordinária melhoria das condições de vida das suas gentes, existia trabalho o que, nos últimos séculos, é um dos principais factores para a constituição de aglomerados populacionais. As oscilações demográficas da Amareleja são lapidares. A agricultura fê-la ser considerada a maior aldeia de Portugal, com quase dez mil habitantes entre os anos 40 e 50, reconhecida pela construção, em 1935, do Campo de Aviação Cifka Duarte. Depois, o contexto de crise internacional pós-2ª Grande Guerra e o consequente endurecer nacional do regime fascista que teve um dos seus reflexos na guerra colonial, foram aumentando as condições de exploração nos campos e provocando um massivo processo de emigração e migração para os centros urbanos, que o 25 de Abril e a curta Reforma Agrária não conseguiu conter. Desta forma, a maior aldeia de Portugal nos anos 40 (cerca de 9.000 habitantes), em 1990, não foi elevada a Vila por já não ter 3.000 habitantes recenseados, contrariedade ultrapassada no ano seguinte sob a justificação que haveria muitos cidadãos que não estariam recenseados. 2763 foi o número de habitantes registados pelo INE, nos censos de 2001. Este plano de pormenor é um momento determinante na fixação das actividades produtivas que já existem e na promoção da fixação de novas estruturas que se traduzam no aumento do número de postos de trabalho e que, actualmente, não têm condições para se instalar na vila. A área de intervenção localiza-se na frente urbana norte da Vila, onde se ergue a maior elevação, nas imediações desta, que mesmo sem grande expressão contrasta com a planura da vila que se expõe levemente a sul. O clima da região é mediterrânico, de grande amplitude sazonal, os Verões são quentes e secos e os Invernos frios, a precipitação é abundante e concentrada no Outono/Inverno. No solo predominam os xistos (ardósias), de foliação quase perpendicular à superfície, com afloramentos frequentes, especialmente onde os declives são maiores, e os solos são muito delgados e pobres. A ocupação cultural do solo varia entre pastagens, culturas arvenses de sequeiro, olival e vinha. As áreas arborizadas são geralmente de baixa densidade com excepção de algumas zonas extensas de pinho e eucalipto. As árvores típicas da região são as azinheiras (Quercus rotundifolia), sobreiros (Quercus suber), carrascos (Quercus coccifera), e oliveiras (Olea europaea).

Da análise arqueológica fornecida pela Câmara Municipal de Moura ressaltam os cercados em xisto como elemento matricial e determinante na divisão das terras, a eira e o poço como referências à memória colectiva da população e da sua actividade produtiva.

 

 

+ info )

tags:

Sexta-feira, 30 de Abril de 2010
ateliermob, às 11:35 | comentar :: comment | ver comentários (4) | 2010.04.30

[PT] O ateliermob obteve o 1º prémio no Concurso Público de Concepção para Elaboração do Plano de Pormenor da UP4 da Amareleja (Diário da República). O Júri considerou a proposta de desenho urbano "muito bem estruturada, com lógica e flexibilidade no zonamento das actividades, dimensionamento dos lotes" e salientou ser "sensível à abordagem do espaço urbano existente, reinterpretando, para a função proposta, a escala e a tipologia do edificado" (acta do Júri).

 

[ENG] Ateliermob has won the 1st Prize on the Competition for the UP4 Master Plan of Amareleja (Competition Announcement). The Jury has considered the urban design proposal "very well structured, with logic and flexibility the zoning of activities, lot-sizing" and reinforced the fact of being "sensitive in approaching the existing urban space, reinterpreting, for the purposed function, the buildings' scale and typology" (Jury's Minutes).



_ Prémio Excelência 2016 - Reabilitação


ateliermob - arquitectura, design e urbanismo lda.
[PT]
Plataforma multidisciplinar de desenvolvimento de ideias, investigação e projectos nas áreas da arquitectura, design e urbanismo. É assim que tudo costuma começar. A partir daí trabalha-se tudo o resto. Só é impossível o que não entusiasma, o que não é criativo, o que nos afasta das pessoas.
[saber mais]

[ENG]
Ateliermob is a multidisciplinary platform which develops projects, ideas and research within architecture, design and urbanism. This is the way it usually starts. From this point, everything is worked out. The impossible is to work on the unexciting, on the uncreative, on what diverges from people needs.
[+ info]
ateliermob @ facebook
International internship program at ateliermob
ligações :: links
ateliermob: What ever happened?


+ videos
Tanto Mar


+ info
subscrever | subscribe

email para actualizações :: email for updates
By Feedburner